Português English Español
Iluminada Ordem do Amor.org, Núcleo de Evolução do Ser

Bem vindo à Iluminada Ordem do Amor.org

Núcleo de Evolução do Ser

Iluminada Ordem do Amor.org

Núcleo de Evolução do Ser

Iluminada Ordem do Amor.org é uma escola de auto-desenvolvimento que opera através do trabalho espiritual utilizando a Ayahuasca e tem o objetivo de proporcionar uma oportunidade de crescimento para aqueles dignos de realizá-lo dentro de si.

A Ordem possibilita ao indíviduo, com os pré-requisitos necessários, atingir o mais alto grau de evolução pessoal possível ao homem através do seu próprio Trabalho e manifestar essa maturidade em sucesso e felicidade na sua vida pessoal.

Treinamento

 

A prática ideal do Trabalho requer que o indivíduo se mantenha tão próximo fisicamente de seu grupo de trabalho na sede, nas sessões e sob orientação pessoal do mestre quanto possível. Existem situações diferentes dessas que têm de ser contempladas para garantir o culto eclético e adaptado às necessidades de cada povo e lugar.

Um exemplo do que acontece é quando uma pessoa com residência fixa em um país estrangeiro vêm ao nosso encontro para aprender nossos meios de nos relacionarmos com a divindade mas não dispõe de condições de aqui residir para continuar o trabalho na forma usual como a maioria de nós.

Ou ainda existem pessoas naturais do nosso Brasil que residem em outros estados ou cidades e pelas mesmas razões estão impossibilitadas de presenciar físicamente as sessões da Ordem indefinidamente. Lidar com essas situações atípicas exige responsabilidade e flexibilidade da Instituição de forma ao mesmo tempo de proporcionar a possibilidade de exercício do culto espiritual ao participante, não cair em situações duvidosas ou mesmo perigosas advindas da não-supervisão constante de seus membros durante a cerimônia de Ayahuasca.

Qualquer abordagem extremista com os casos diferentes poderia estar criando condições injustas para com membros comprometidos ou por outro lado arriscar a segurança e idoneidade da Ordem tão querida e respeitada por seus membros. Algumas seitas preferem não permitir de forma nenhuma o uso do chá fora de seus salões e rituais estritos prezando por garantir a segurança a todo custo. Outras optam por deixar o uso do chá mais livre eventualmente com alguns membros tendo permissão de comungar o chá em sua própria casa fora do contexto ritualístico e oficialmente religioso.

A Ordem observa que em todas as seitas, a partir de certa posição hierárquica (i.e. tempo de experiência, bom senso e instrução na doutrina da seita, absoluta confiabilidade na responsabilidade do membro em questão) um membro ou mestre têm a permissão de utilizar a ayahuasca em outros locais (por exemplo quando da criação de novos grupos em outras cidades) ou mesmo de distribuí-la a mando de uma matriz. Isso se dá porque uma vez dentro do contexto religioso do uso do chá, evidencia-se claramente o usuário responsável (tenha ele o status de mestre ou não - dependendo da nomenclatura de cada seita), pelo seu comprometimento com o trabalho, com o tempo de permanência efetiva na doutrina e sua experiência com o estado proporcionado pelo chá e pelo compromisso com o seu uso espiritual além de vários outros fatores que caracterizam um indivíduo qualificado. Cabe ao mestre de cada seita julgar quem pode e quem não pode utilizar a ayahuasca fora dos rituais da sede assim como cabe a ele determinar para quem o uso seria inadequado em primeira instância (no caso de pessoas com instabilidade mental diagnosticada entre outros). Ao fim das contas o que interessa é a Responsabilidade Espiritual sobre o uso do Vegetal e cabe ao mestre dirigente avaliar essa condição em cada caso.

A saída que a Ordem usa é simples, orgânica e natural. Ela opta por avaliar cada caso profundamente e se certificar que o uso adequado será feito de maneira a contribuir para o benefício espiritual dos participantes e ao mesmo tempo em benefício do Trabalho da Ordem (como por exemplo possibilitar a expansão cuidadosamente observada da Ordem para outros locais). Sem uma regra fixa, mas com mais atenção em cada caso, tanto quanto for necessário. Assim é, pois apenas pelo contato pessoal e interesse dirigido entre os membros e mestres é possível que relações frutíferas surjam e se provem benéficas e duradouras com o passar do tempo. Além disso, a menos que tenhamos certeza absoluta da confiabilidade, do comprometimento com a Ordem e da condição de responsabilidade do membro de trabalhar com o chá, isto é, que ele entenda profundamente que sua vida e a vida de outros pode estar em risco como consequência de seus atos, essa possibilidade é veêmentemente negada sem chances de apelação. Dessa maneira intimista e atenta que a Ordem criou ramos em outros países/estados e cidades e é dessa maneira cuidadosa que cada membro deve olhar para seus irmãos dentro ou fora da Ordem.

Assim sendo existem alguns membros em caráter especial, geralmente estrangeiros ou residentes de outras cidades/estados que já possuem vasta experiência com a Ayahuasca e ao entrarem em contato com o Trabalho da Ordem se encantam e desejam não apenas continuar exercendo-o mas também levar a outros em suas terras de origem. Obviamente apenas o desejo de assim fazê-lo não basta; o indivíduo terá de se provar mais do que capaz e responsável para assim proceder em nome da Ordem; ele terá que ter isso como sua missão de vida. Se for esse o caso, esses membros (assim como todos os outros) passam por uma série de procedimentos para afiliação (afinal nós não estamos atrás de discípulos) e uma vez constatado que estão aptos a fazerem parte, inicia-se uma avaliação especial que começa com uma temporada de Treinamento nos ensinamentos da Ordem durante um período variável (geralmente vários meses à alguns anos) para que a pessoa esteja apta a iniciar o trabalho em sua região de origem bem como definindo as formas que mais se adequam às necessidades locais e estando ela comprometida com a sede a tão logo quanto possível registrar pessoa jurídica no local (e no caso de outros países entrar com pedido de utilização da ayahuasca junto ao governo caso se faça necessário) e iniciar os trabalhos segundo as deliberações tomadas em conjunto com a sede. Obviamente esse procedimento não é padrão e apenas acontece para alguns poucos individuos que reunem duas características bem inusitadas e incomuns ao mesmo tempo: Uma sincera e implacável devoção ao trabalho espiritual com responsabilidade pessoal de caráter inabalável e uma real impossibilidade de exercer essa devoção no local de origem senão dessa forma.

Esses membros vêm como visitantes e voltam após um bom tempo como propagadores do benefício obtido aqui.

 

© Iluminadaordemdoamor.org 2010 - Todos os direitos reservados.